Mercado pet na crise: saiba o motivo deste mercado continua em alta - docg.

Mercado pet na crise: saiba o motivo deste mercado continua em alta

Ainda que o cenário econômico esteja complicado para diversos setores, o mercado pet sobrevive muito bem diante das dificuldades. Seu faturamento é cada vez maior e mais sólido, especialmente no Brasil.

Hoje, o país tem a quarta maior população de animais de estimação em todo o mundo. E, seja em vendas ou em profissionalização de serviços, esse crescimento abrange atividades cada vez mais diferenciadas para atender a necessidades bastante específicas.

Deseja entender melhor o posicionamento do mercado pet na crise? Este artigo pode lhe ajudar. Continue a leitura! 

Por que esse setor se mantém estável?

Ainda que o poder de compra do brasileiro tenha diminuído, ele não perdeu qualquer interesse no mercado pet. A explicação está simplesmente em sua mudança de comportamento: hoje, os animais de estimação já são considerados membros da família e recebem tratamento totalmente humanizado.

Para completar, o mercado pet é um dos mais inovadores e diversificados do mundo. Antigamente, bastava uma visita ao veterinário e a um pet shop básico para que o consumidor ficasse satisfeito. Hoje, ele é mais exigente, deseja o melhor para seu animal e dá mais valor a cuidados de saúde, de alimentação e até mesmo de entretenimento.

Quais são os segmentos do mercado pet que os brasileiros mais consomem?

No Brasil, alguns segmentos do mercado pet se destacam quando o assunto é consumo: alimentação é o primeiro que sai na frente. Mesmo que essa seja uma necessidade primordial do animal, seus donos estão muito mais preocupados em oferecer opções saudáveis e variadas, que ajudem a cuidar da saúde.

Banho e tosa é outro setor que nunca perde. Em meio a uma rotina atribulada, muitas pessoas não têm tempo de higienizar seus pets em casa. A solução é, então, deixá-los nas mãos de profissionais de primeira que também disponibilizam tratamentos específicos, conforme pelo e raça, e colocam o bem-estar do animal sempre em primeiro lugar.

Por falar nessa questão, entra em cena o segmento pet care, que abriga os centros estéticos para animais. Modernos e inovadores, eles têm soluções de procedimentos terapêuticos e relaxantes que vão da hidromassagem a banhos de ofurô, para deixar os bichinhos muito mais tranquilos e afáveis.

Quais são as melhores áreas para se investir no mercado pet na crise?

Se a sua ideia é abrir seu próprio negócio e começar a investir no mercado pet nesse momento, algumas áreas também são mais receptivas quanto a isso. A primeira delas é a revenda de cosméticos, que atende ao consumidor final, mas também abastece os centros estéticos e pet shops.

Nessa mesma linha, você pode apostar na alimentação, que pode ser mais abrangente, como rações e petiscos, ou mais específicas, como a alimentação funcional ou a padaria pet, que fornece itens gourmet e fresquinhos. Manter presença digital por meio de um e-commerce, em ambos os casos, pode ser uma maneira de lucrar com mais conforto e praticidade.

Como a tendência dos donos é cuidar cada vez mais de seus pets, investir em academias para animais, plano de saúde e centros de estética são outras opções rentáveis. Para escolher a melhor alternativa, faça um estudo mais aprofundado de mercado e avalie a sua quantia disponível para aplicar.

Gostou de saber mais sobre o mercado pet na crise? Se você deseja mesmo investir nesse segmento, é hora de entender os prós e os contras do empreendedorismo no Brasil. Dessa forma, você conseguirá manter seu negócio firme e saberá como enfrentar qualquer impasse.

Fique por dentro das novidades