Otite é uma doença que pode ocorrer tanto em animais, quanto em humanos, e afeta os ouvidos. Quando se trata da doença em animais, é preciso ficar de olho nas principais causas, nos sintomas, e o que fazer para tratar caso seu pet esteja sofrendo com isso. Por isso, conversamos com a especialista em médica veterinária da docg.: Juliana Portella, e preparamos um guia fácil para explicar tudo sobre otite, e lhe ajudar e reconhecer essa doença nos bichinhos. Vamos lá?

 

Quais os sintomas?

Otite é uma inflamação que pode ocorrer no canal auditivo dos cães e gatos, ela causa muita dor e incômodo na região das orelhas, e quando em estágio avançado, pode causar problemas como perda de audição, e se tornar uma grande infecção no animal. Para saber se seu pet está passando por esse problema, é preciso ficar de olho em seu comportamento em relação aos seus ouvidos. 

Se o pet estiver coçando muito as orelhas, seja com a patinha ou esfregando a cabeça no chão e móveis, se estiver com um acúmulo de sujeira nos ouvidos, ou com secreções amareladas, ou na cor marrom, cera de ouvido em excesso, ou ainda se a orelha estiver com um cheiro muito forte e estranho, podem ser sinais de otite. Outra reação comum, é o cão estar chacoalhando muito a cabeça, ou andando com um lado da cabeça pra cima, indicando que é incomodo na região que ele mantém para baixo.

 

O que causa a otite?

Algumas doenças em animais de estimação normalmente são causadas por vírus ou bactérias específicas, no caso da otite, ocorre por meio de infecção causada pela presença de ácaros, bactérias, fungos, alergias entre outros. 

Outra questão que foi percebida por médicos veterinários, é que algumas raças de cães podem ser mais propensas a desenvolver otite, que seriam os cães de orelhas caídas, e algumas raças de gatos, como o persa, pelo fato de não receberem tanta exposição ao Sol por causa do formato, aumenta a umidade nas orelhas, o que pode causar complicações como a otite. No caso dos gatos, se deve ao fato de muito pelo na região do ouvido, o que também pode contribuir com a taxa de umidade nas orelhas do felino.

Outro fator que pode causar otite, é a presença de corpos estranhos no corpo do animal, como carrapatos, que podem se alojar nas orelhas por conta do ambiente quente e com pouca exposição ao Sol.

Tratamento e Prevenção

Caso seu pet esteja indicando os problemas listados, é preciso levar imediatamente ao veterinário e submeter o animal a exames para identificar o nível da doença, e realizar o tratamento adequado. Normalmente os médicos veterinários precisam sedar os animais para realizar a limpeza cirúrgica, e retirada das sujeiras que estão causando o incômodo e a dor ao bichinho. 

Para ajudar na prevenção da doença, é preciso cuidar da higienização dos ouvidos com cuidado. Cães com as orelhas pontudas, normalmente não tem predisposição a ter otite, mas também correm risco se não se atentar para a higiene das orelhas. Usar soluções próprias para a limpeza é o mais recomendado, e durante o banho proteger bem os ouvidos para evitar a entrada de água. 

Em cães com as chamadas orelhas pendulares (orelhas caídas) devem receber uma limpeza nos ouvidos a cada 15 dias, em cães que têm orelhas pontudas, viradas para cima, não é necessário a mesma frequência, podendo ser realizada uma vez por mês. Ao fazer uso de soluções otológicas para a limpeza e tratamento profundo dos ouvidos, a indicação é aplicar no animal até onde seu dedo alcançar, não posicione o animal deitado, pois corre o risco do produto remover a cera protetora do ouvido, e causar danos. Logo após a aplicação do produto, fazer uma massagem de leve nas orelhas, para ajudar na ativação do produto. Para a limpeza em ouvidos felinos, é recomendado fazer sempre que o gato for tomar banho, pois como a frequência de banhos é menor do que para cães, aproveitar a limpeza do corpo todo, e realizar uma limpeza na região das orelhas.

Esperamos que este guia tenha esclarecido um pouco sobre essa doença que afeta os ouvidos dos animais, e como cuidar do seu pet, para que ele fique saudável e feliz.