Longevidade dos pets: 8 cuidados para prolongar os anos de vida - docg.

Longevidade dos pets: 8 cuidados para prolongar os anos de vida

Os anos vão se passando e os pelinhos grisalhos vão começando a aparecer nos nossos bichinhos. Infelizmente eles envelhecem muito mais rápido do que gostaríamos, não é mesmo?! Mas isso não quer dizer que devemos desistir deles, muito pelo contrário. Imaginar a dor da perda é doloroso, porém podemos transformar os anos mais avançados dos pets em puro bem-estar e diversão para tanto nós quanto eles curtirmos o máximo possível.

E sabia que é justamente toda essa preocupação que temos com os bichinhos que fez com que sua longevidade aumentasse? A atenção redobrada nos detalhes da saúde do animal e a participação dos mesmos como parte da família permitem que eles possam ser atendidos com mais rapidez quando necessário e que mais tratamentos sejam desenvolvidos com este aumento de demanda. Nos últimos anos a longevidade dos pets praticamente dobrou!

Alguns cuidados podem ser tomados para garantir o bem-estar animal e prolongar os anos de vida dos nossos amados da melhor forma.

1 – Mantenha as vacinas sempre em dia. As vacinas não são importantes apenas nos primeiros anos de vida. Acompanhar a data de retorno de vacinação deve ser frequente durante toda a vida do animal para evitar que doenças possam aparecer e o debilitem em um período da vida onde a recuperação já é um pouco mais lenta.

2 – Mensalmente renove os medicamentos contra pulga e carrapato e dê a medicação contra vermes no tempo adequado. Pulgas e carrapatos podem trazer doenças gravíssimas para os animais, vermes também são altamente nocivos quando não notados e tratados, previna que seu bichinho passe por estes aborrecimentos.

3 – Tenha uma rotina de exercícios. A idade não é justificativa para desistir das brincadeiras com seu pet. Claro, os movimentos serão mais lentos e ele provavelmente cansará com muito mais facilidade, mas é bom que o incentivo para brincadeiras e caminhadas mais leves seja constante.

4 – Respeite o tempo de descanso deles. Um pouco contraditório com a dica anterior, mas tão importante quanto fazer com que seu bichinho se exercite é permitir que ele descanse bastante. Com o passar dos anos a energia diminui um pouco e tudo que os idosinhos querem é um canto para tirar bons cochilos. Tente não acordá-los de maneira brusca e deixe que repousem, eles precisam e merecem.

5 – Ofereça uma alimentação saudável. Mantenha uma alimentação balanceada, de acordo com as necessidades do pet, observando sempre se ele está no peso ideal. É bom notar sinais de engorda ou emagrecimento excessivo já no início para conseguir reverter o quadro antes que se torne nocivo.

6 – Leve seu bichinho para consultas veterinárias mais frequentes. Claro, não precisa aborrecê-lo indo toda semana no vet, mas marque check-ups de tempos em tempos, mesmo sem nenhum sinal de doença, apenas para se certificar de que está tudo ok. Enfermidades detectadas no início são muito mais fáceis de curar.

7 – Atenção nos dentes. Além das bactérias que podem se formar na região e ir para a corrente sanguínea os dentes dos idosos podem amolecer e cair, dê uma olhada na área de tempos em tempos para verificar se está tudo em ordem.

8 – Faça com que seu bichinho se sinta amado. Do começo da vida ao fim, esta dica é válida e deve ser aplicada diariamente. Pode ser que o animalzinho não tenha mais tanta energia para correr ou realizar os truques que outrora fazia sem dificuldades, talvez dê um pouco mais de trabalho aqui ou ali ou que por conta dos acontecimentos da idade deixe escapar um xixi fora do lugar vez ou outra. Independente de qualquer coisa faça com que ele saiba que é amado, não economize nos carinhos. O bem-estar mental do animal reflete muito em sua saúde. Um bichinho feliz terá a força necessária para atravessar as particularidades da idade ao seu lado.

Bichinhos idosos são tudo de bom, são cheios de personalidade e refletem toda sua história no olhar. Tem um idosinho em casa? Mostra pra gente!

Fique por dentro das novidades