5 dicas para escolher nome de cachorro - docg.

5 dicas para escolher nome de cachorro

Cão ou gato? Qual raça dá menos trabalho? Como garantir o bem-estar dos animais?
Essas são apenas algumas dúvidas de quem decide ter bicho em casa. Entre tantos
dilemas, a escolha do nome do cachorro é outra decisão importante. Uma alcunha
adequada pode, inclusive, facilitar o adestramento.

Existem alguns macetes para encontrar a opção ideal. O segredo está em entender a
psicologia canina. Acompanhe as dicas a seguir e inspire-se para batizar seu peludo.

1. Simplifique ao máximo

O nome nada mais é que um código para chamar o cachorro. Quanto menor, mais fácil
de o animal entendê-lo. Portanto, prefira palavras de uma ou duas sílabas, que não
demorem muito para ser pronunciadas.
Essa precaução também vale para famílias com crianças pequenas. A meninada
consegue dizer “Totó”, mas tem dificuldade para falar “Serelepe”, por exemplo.

2. Use consoantes fortes e termine com vogal

Os ouvidos dos cães são mais sensíveis a algumas frequências sonoras. Fonemas com
C, K e CH chamam bastante atenção. Já as vogais dão ainda mais clareza, pois são
enunciadas facilmente pelos humanos. Alguns nomes para pets que se encaixam
nesses quesitos são Teko, Cacau e Xena.

3. Evite rimas com comandos

As palavras mais usadas para educar o filhote são “senta”, “fica”, “deita”, “rola” e
“busca”. Ele não compreende o sentido do termo, mas sabe que aquela sonoridade
determina uma ação.
Logo, nomes semelhantes aos comandos podem causar confusão. Se você utilizar a
ordem “busca”, melhor não chamar seu mascote de Fusca.

4. Não use palavras do dia a dia

O mesmo cuidado serve para expressões muito comuns ou para nomes próprios de
pessoas da casa. Experimente batizar seu cachorro de Chuvisco e, depois, dar uma
bronca no seu filho Francisco. Seu amigo de quatro patas pode achar que o malcriado
foi ele mesmo.

5. Prefira apelidos positivos

Como já dito, essas criaturas não entendem o sentido das palavras. Porém, podem
captar um tom jocoso ou de deboche. O tratamento depreciativo prejudica o bem-
estar dos animais e é capaz de despertar preconceitos.
Imagine um cãozinho que ande solto pela vizinhança. É conhecido como Capeta. Gente
desavisada pode temê-lo ou tratá-lo com violência, especialmente se ele rosnar ou
latir demais.
Outra situação: o bichinho nasceu sem uma pata e, por isso, denominaram-no Manco.
Isso acaba virando motivo de piada entre algumas crianças do bairro. O
comportamento deve ser evitado para desestimular a intolerância às deficiências.

Sugestões de nomes para cães

Depois dessas dicas, talvez você já tenha eliminado algumas opções mirabolantes.
Ainda assim, há um monte de nomes possíveis para escolher, certo?
Uma saída é recorrer aos famosos: Lassie, Marley, Beethoven, Bolt, Scooby. Se algum
desses combinar com a personalidade e as características físicas do seu cachorro, não
tem erro.
Outra sugestão é apelar para os apelidos mais usados. Não existem estatísticas
oficiais, mas listas divulgadas na internet costumam repetir exemplos.
As alternativas abaixo foram compiladas com base em duas pesquisas. Uma delas foi
feita com 60 mil usuários de um aplicativo para donos de pets. O outro levantamento
foi conduzido pela Radar Pet, em parceria com o Sindicato Nacional da Indústria de
Produtos para Saúde Animal. Veja:

  • Mel
  • Nina
  • Thor
  • Meg
  • Amora
  • Belinha
  • Luna
  • Lola
  • Billy
  • Bob
  • Susi
  • Princesa
  • Rex.

Qualquer que seja a sua escolha, o importante é encontrar uma denominação
agradável. Ela deve soar bem e não causar estranhamento – tanto em humanos
quanto nos cães.
Conhece outros nomes para cachorros? Deixe um comentário e contribua com o blog!
Aproveite também para sugerir pautas e tirar suas dúvidas. E não se esqueça de
acompanhar todas as novidades nas nossas redes sociais.

Fique por dentro das novidades